sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Das injustiças deste mundo...

O caso do miúdo de 16 anos, assaltante, que foi morto durante a fuga à polícia, está a dar-me cabo da paciência!

Mas anda tudo louco?
Um miúdo de 16 anos envolvido num assalto, logo era um assaltante e agora a culpa é do polícia? Então e os pais no meio disto tudo onde é que andam?
Ah o pai estava preso, e a mãe? Não era suposto proteger o filho? Não era suposto evitar que o filho seguisse os passos do pai? E agora ainda diz "Os responsáveis vão ter de pagar. Nem que isto dure muitos anos. Irei até às últimas consequências para que se faça justiça" Então e se tivesse sido o filho a matar o polícia????
Ah era um miúdo muito querido... E????? Não estava a assaltar? Por serem boas pessoas têm o direito de roubar?
E a culpa é do polícia que estava a trabalhar? Então mas os polícias servem para quê? Para proteger os assaltantes?
Alguma coisa está errada e não me parece que seja o polícia...
Realmente é muito difícil ser-se polícia neste país.

Aliás é bom que as aulas comecem rapidamente porque estou farta de ver notícias deste género a envolverem miúdos em mortes e em situações impróprias para estas idades.

Ó tempo volta para trás! A minha juventude foi muito normalzinha e agradeço aos meus ricos pais pela educação que me deram, sim porque ser pai, não é só mandá-los cá para fora, é saber dar-lhes educação! E façam um favor a esta sociedade que está cada vez mais podre, se não vos apetece dar educação, não tenham filhos!


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Leituras do momento... "Arrume a sua casa, arrume a sua vida"

«Cada coisa no seu sítio!»… quantas vezes não ouvimos as nossas mães ou avós a dizer isso? A verdade é que, no tempo delas, era mais fácil fazê-lo; elas não viviam rodeadas dos gadgets e dos mil e um pequenos objetos que «atafulham» as nossas casas, nem tinham saldos quatro vezes por ano para encher os armários de roupa que nunca se chega a vestir… Temos de o admitir: hoje em dia, a maior parte de nós tem a casa cheia de «tralha». E o problema é que essa tralha que nos rodeia tem uma influência muito subtil mas profundamente negativa na nossa qualidade de vida. Habitar um espaço desordenado faz-nos ser mais desorganizados na maneira de pensar e de nos comportarmos. A fórmula é simples: espaços desarrumados e feios resultam de estados de espírito infelizes, e causam ainda mais infelicidade; espaços bonitos e arrumados resultam numa vida bonita e arrumada. Mas como o conseguir? Afinal, limpar a «tralha» das nossas vidas dá tanto trabalho que a maior parte de nós nem saberia por onde começar… É aqui que entra o método mágico de Marie Kondo, a especialista japonesa em arrumação que está a fazer furor em todo o mundo. Arrume a Sua Casa, Arrume a Sua Vida é o best-seller internacional que está a transformar a vida de milhões de leitores em todo o mundo. Revela os segredos e ferramentas simples, práticos e profundamente sábios de Marie Kondo para deitar fora o que não interessa, cuidar do que interessa e transformar os espaços que habita em ambientes de tranquilidade e ordem.